Comer Demais Causa Obesidade? Alguns Pensam que Sim.

Por Michael Eades, o original está aqui.

Tradução por Daniel Castro

Art Caplan

Como eu já mencionei antes, Medscape é um site para médicos. Eu assino por e-mail e recebo cerca de uma dúzia de artigos por semana. Esses são dividos por especialidade, e uma vez que eu assino várias, eu recebo informações da corrente majoritária sobre cardiologia, gastroenterologia, saúde familaiar, endocrinologia, diabetologia e clínica médica. (Infelizmente— mas não tão surpreendente— não há Medscape para nutrição.) Eu geralmente coloco todos em uma pasta e dou uma olhada rápida quando tenho alguns minutos de sobra. Eu acabei de ver um artigo enviado que me deixou bem irritado.

Então eu pesquisei um pouco e cheguei a uma ironia deliciosa.

O cara acima, Arthur Caplan, Ph.D., é professor da Drs. William F. and Virginia Connolly Mittye chefe da Divisão de Bioética da New York University Langone Medical Center em Nova Iorque. Ele fez uma aprensentação em vídeo no Medscape entitulada It’s Not Genes: People Are Fat Because They Eat Too Much. (NT.: Não são os Genes: Pessoas são Gordas Porque Comem Demais).

A parte principal de sua apresentação é que pessoas têm sobrepeso porque sucumbem à gula. Ele chegou a essa conclusão, ele diz, após ler um artigo publicano no British Medical Journal correlacionando a distribuição geográfica de cadeias de fast food a obesidade.

A ideia básica, apresentada com um monte de gráficos e bobagens que soam como ciência, é que aglomerações de restaurantes fast food estejam causando as pessoas próximas a essas áreas a ficarem obesas. Os autores do artigo caem vítimas da falácia de causalidade. E o Dr. Caplan caiu logo após eles.

Não somente ele caiu vítima dessa besteira, muitas outras pessoas caem também. Quando eu chequei pela última vez os comentários de seu vídeo, existiam mais do que 400, a maioria concordando com os sentimentos do vídeo.

Uma vez que meus leitores são mais esclarecidos, é difícil para mim acreditar que essa falta de entendimento é tão prevalente quanto obviamente ela é. Mas eu sei que há muitos médicos que pensam assim, também.

E há muitas outras pessoas, que, como o Dr. Caplan, aparentemente não tem capacidade de raciocínio crítico para enxergar além da falsa causalidade apresentada no artigo médico que o influenciou. Ou talvez seja mais correto dizer que tais pessoas não exercitam suas habilidades de raciocínio crítico ao invés de dizer que elas não as têm. Todos nós podemos pensar criticamente, se decidirmos empregar nossas mentes assim. E nem precisamos olhar em jornais médicos para encontrar pessoas que deveriam fazer melhor do que usar lógica incorreta para fazer seus argumentos.

Deixe-me apresentar um exemplo rápido de falsa causalidade que encontrei recentemente para demonstrar o que quero dizer.

Kirsten Powers, uma jornalista que é Democrata, mas geralmente não é parcial (i.e., ela é capaz de ver ambos lados de uma questão), escreveu um artigo para o USA Today sobre o argumento conservador contra a pena de morte. A maioria das pessoas pensam que todos os conservadores seriam a favor da pena de morte, e é por isso que o artigo foi escrito. É um tipo de história de homem mordendo o cão.

(Se você estiver imaginando, eu sou um conservador fiscal, mas fortemente contra a pena de morte. Por que? Porque eu gosto de pensar e ser consistente em meus pensamentos. A maioria dos conservadores – e eu não sou excessão – sentem que o governo é basicamente incompetente e atrapalha muito mais coisas do que as conserta. Mas a maioria dos conservadores é pró pena de morte. O que em minha visão, é totalmente inconsistente. Porque delegar a tomada ‘justa’ de uma vida humana a um grupo de pessoas que não pode ser confiada nem para calcular as taxas de emplacamento de veículos corretamente? Ademais, eu tenho mais uma razão. Eu conheço uma pessoa, injustamente acusada de assassinato, que ficou 18 anos no corredor da morte antes de ser solta.)

Em seu artigo, a Srta. Powers escreveu o parágrafo seguinte se referindo a Marc Hyden, o coordenador de um grupo conservador contra a pena de morte:

Ele rejeita as alegações que a pena de morte detém o crime. [Aqui é onde ela sai dos trilhos.] Ele está certo. de acordo com dados do FBI, o Sul é responsável por mais de 80% das execuções mas tem o maior índice de homicídios do país.

Vamos pensar sobre isso.

Por que pessoas são executadas? Quase sempre, por terem sido condenadas (correta ou incorretamente) de cometer assassinato. Então, de acordo com os dados do FBI (vamos assumir que sejam verdadeiros) o Sul tem o maior índice de prisões e condenações por assassinato, e portanto, o maior índice de execuções do país. Esses dados não dizem nada sobre o efeito detente da pena de morte.

EU já vi várias coisas parecidas, mas não quero que os comentários se degenerem em debate político, então vou deixar essa parte por aqui. (tenha certeza que essas afrontas à lógica não são exclusivas de nenhum lado do espectro político.) O ponto é, essas falácias lógicas aparecem o tempo todo, e pessoas de todos os tipos as usam para avançarem seus pontos. Você tem de ficar em guarda porque se não pensar criticamente, você será uma vítima (NT.: das falácias).

(NT.: Não consegui colocar o vídeo aqui, está no site original e basicamente o Dr. Caplan diz que sofremos uma epidemia mundial de obesidade porque há muita comida disponível muito facilmente)

Seu sangue está fervendo? Não é reconfortante saber que pelo menos alguém, em algum lugar, sabe a solução para o problema da obesidade? Mesmo se outras pessoas igualmente qualificadas debatam fortemente por que as pessoas engordam.

Talvez, entretanto, o Dr. Caplan seja muito mais esperto que o restante de nós. De acordo com sua página da Wikipedia, ele é o autor de 32 livros e mais de 600 artigos em jornqais com revisão por pares, em medicina, ciência, filosofia e políticas de saúde.

Não somente isso, mas de acordo com a mesma fonte, ele

recebeu muitos prêmios e honrarias incluindo a McGovern Medal of the American Medical Writers Association e o Franklin Award from the City of Philadelphia. Ele foi uma das pessoas do ano de 2001 do USA Today, eleito uma das 50 pessoas mais importantes na saúde americana pela Modern Health Care magazine, uma das 10 pessoas mais influentes nos EUA em biotecnologia pelos editores da Nature Biotechnology. Ele recebeu 7 graduações honorárias de faculdades e escolas de medicina. A revista Discover em dezembro de 2008 o nomeou uma das 10 pessoas mais influentes em ciência. Em 2014 ele recebeu o prêmio por serviços públicos da National Science Board/National Science Foundation.

Como eu disse, eu tenho certeza que o Dr. Caplan é um cara muito esperto. Mas mesmo caras espertos não parecem muito espertos quanto eles vâo a áreas das quais eles conhecem muito pouco. E quando estão em território científico esdteranho, eles, como todo mundo, podem se emaranhar em várias falácias lógicas.

Se simplificarmos o seu vídeo, a história é a seguinte: Dr. Caplan lê um artigo médico, cheio de gráficos e diagramas que parecem científicos, argumentando que muitas pessoas obesas vivem perto de restaurantes fast food e chegando à conclusão que tais restaurantes causam a obesidade. Dr. Caplan talvez estivesse predisposto a esse ponto de vista de qualquer modo ( o que é somente uma especulação de minha parte, uma vez que eu não tenho ideia do que se passa em seu cérebro), então ele decide checar.

Como Yogi Berra alegadamente disse, “Você pode ver muito apenas olhando.” Então o Dr. Caplan olha pela estrada onde ele dirige e conta 19 restaurantes de fast food. Ele decide que o artigo é verdadeiros, que tais lugares atraem pessoas a comerem demais causando a obesidade.

Eu diria que a frase de John Lennon seria mais apropriada: “Viver é fácil de olhos fechados, entendo errado tudo que você vê.”

Eu sei por uma amarga experiência própria, operar um restaurante é caro. Minha experiência, graças a Deus, foi em pequena escala, então ela não me faliu, mas chegou perto disso. Ao contrário de mim, especialistas em localização de redes gigantes de restaurantes não saem andando sem motivo e de repente dizem, Olha, este parece um bom lugar para colocar um McDonald’s. Essas empresas gastam milhões de doláres em pesquisas demográficas para colocarem suas lojas em lugares onde há bastante consumidores.

Eles acham as pessoas obesas, e então colocam suas lojas no meio delas.

Se o Dr. Caplan viu 19 restaurante fast food enquanto dirigia, eu posso te garantir que quem decidiu colocá-los ali (mesmo o décimo nono deles) determinara que haviam consumidores o suficiente naquela área para manter as caixas registradoras trabalhando.

Mesmo se as redes de fast food causassem obesidade ao invés de simplesmente apoiarem-na, qualquer um que viu o brilhante filme de Tom Naughton, Fat Head sabe que fazendo as seleções apropriadas – mesmo num McDonald’s – pode ajudar você a emagrecer, ao invés de atrapalhar.

Agora a deliciosa ironia…

Eu estava procurando pelo vídeo do Dr. Caplan no YouTube, de modo que eu não teria de confiar nas minhas habilidades limitadas de gravá-lo via Medscape. E durante minha procura, eu descobri que ele é um baita de um bon vivant e amante de boas comidas (na verdade ele soa como um cara com quem eu gostaria de conviver). Eu quero dizer boa comida no sentido de fast food, parada de caminhões, comidas confortáveis (ouse ja, muitos carbos, muita gordura, muito de tudo). De fato o Dr. Caplan narra algo que parece se um programa de TV fazendo resenhas sobre esses tipos de comidas. Interessantemente esse hobby de algum modo ficou de fora de seu artigo na Wikipedia.

Dê uma olhada. E mantenha em mente enquanto você assiste, que esse é o mesmo cara no vídeo acima exortando você a não ser vítima da propaganda de fast food para não sucumbir ao canto da sereia e ficar obeso da noite para o dia. Se alguém fizesse disso ficção, ninguém acreditaria.

Se você procurar no YouTube por Art Caplan, vai achar um bom tanto mais desses vídeos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Nutrição e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s