Deixe o Ódio Fluir Através de Você

Por Jamie Lewis, original aqui

Tradução e adaptação (e leve censura de imagens pesadas, cuidado ao abrir o link original) por Daniel Castro

“O ódio é tão bom quanto qualquer coisa para manter um homem seguindo em frente. Melhor do que a maioria delas.”
— Sandor Clegane, Game of Thrones

No último dia de sua oitava série, Herschel Walker finalmente decidiu sair e se juntar aos colegas no recreio. Esse moleque era tão tímido que camundongos andavam na cara de pa uaté ele e mijavam em seus sapatos, e tinha tanto receio de otras pessoas que sua gagueira fez seus professores pensarem que ele era retardado (embora ele tenha feito o discurso para sua classe quando se formou no ensino médio). Herschel nunca havia se juntado aos seus colegas do lado de fora para o recreio, mas como era o último dia da oitava série, o pequeno, gordo e fedido Herschel decidiu que embora ele fosse estranho, e possivelmente o moleque gordo e retardado, um jogo de kickball pudesse ser tudo que ele precisava para aprumar seu navio e dar o tom a uma carreira foda no ensino médio. Ele estava certo, mas pelos motivos errados- seus adoráveis colegas de classe batiam para caralho nele, aparentemente tão sem aviso quanto a invasão de Saddam Hussein ao Kwait e com menos explicação que as tiradas anti-semíticas de Mel Gibson. Não importam os motivos, os resultados foram épicos- daí por diante em sua vida, Herschel Walker foi motivado por uma coisa, e somente uma coisa:

Ódio pelos demais homens.
A face do ódio.  Eu mencionei que ele tinha 49 anos nessa foto?

Motivado pelo ódio mais do que um garoto do Colorado com um sobretudo cheio de armas, Herschel dedicou seu próximo verão a fazer milhares de flexões e agachamentos ao dia, a puxar sleds, correr, e disputar corridas com trens de carga. Seu ódio era tão grande que em um verão ele saiu de um dos piores atletas em sua escola para um dos caras mais rápidos da Geórgia. daí por diane, ele se tornou talvez o melhor running back do ensino médio da história, conseguindo incríveis 3.162 jardas no seu último ano e provavelmente machucando mais atletas do que qualquer linebacker do país.  Na faculdade, embora ele fosse um dos maiores running backs da história da NCAA, Walker quase encerrou sua carreia e se juntou aos Marines porque ele odiava tanto as pessoas que queria fazer matá-las ser seu trabalho. Pense um pouco nisso- Herschel Walker estava sendo aplaudido como não somente o melhor running back das faculdades em toda a histórias, mas como o melhor jogador de futebol americano delas, e ele quase desistiu disso para matar pessoas pardas aleatórias com armas de fogo, porque machucar pessoas num campo não extinguiria o fogo da raiva queimando em seu peito.

 Felizmente para os cidadãos de qualquer nação que assistiram à fúria de Walker ser solta, ele permaneceu no futebol americano, pois no dia que desistiria do futebol, ele quebrou seu dedo indicador.  Assim sendo, ele foi incendiar a USFL, então chegou à NFL como uma sombra do que era antigamente, após ter a média de quase 400 carries por temporada por três temporadas, chegando a insanas 2.411 jardas em 438 carries em sua terceira temporada.  Após se aposentar da NFL amargo por nunca ter tido seu devido reconhecimento nessa liga, ele decidiu dirigir seu ódio à Roleta Russa e ao MMA, com sorte ganhando em ambas (ele tem um cartel de 2-0 no MMA com 2 vitórias por nocaute técnico, ambas aos 48 anos de idade). Ainda não satisfeito em quebrar todo ser humano com quem se encontrou ao meio, Walker pretende atualmente voltar à NFL, alegando que ele ainda corre 40 jardas em 4,3 segundos, tendo 1,86 m e 100 kg, o que faria dele incrivelmente competitivo mesmo aos 55 anos.
CORRO ATRAVÉS DE TUDO EM MEU CAMINHO; CORRO ATRAVÉS DE TODOS EMN MEU CAMINHO

Herschel Walker não é o único homem que se beneficiou do poder do ódio- o conceito de ódio como um motivador primário para o sucesso é visto mesmo na televisão, imprensa e filmes. Como o autor do website TV Tropes explica,

“Ódio te dá poder e combustível para seguir em frente. O que você faz com ele depende de quem você é. às vezes o ódio nos faz mudar coisas porque estamos com raiva e vemos que elas não funcionam daquela maneira. às vezes você mata alguém e isso te torna o vilão. às vezes, quando o cilão ri do seu pobre cão morto, ele faz um inimigo mortal. E às vezes você está tão furioso com o quão o mundo é horrível que o Poder do Ódio faz nascer um héroi (ou vilão)” (TV Tropes).

Interessantemente, essa analogia descreve o Walker perfeitamente (se ele não tivese quebrado seu indicador seu ódio poderia ter o levado a cometer atrocidades impublicáveis (ou inimaginavelmente fantásticas, dependendo de sua perspectiva)), deste modo transformando-o em um vilão.  Não importa o resultado, porém, o ódio é para heróis e vilãos um motivador foda, que os mantêm seguindo em frente apesar de quaisquer contratempos, armadilhas ou calamidades.

 

“O amor é um travesseiro bom para se descansar, mas somente o ódio pode fazer você ser um pessoa melhor.”
– Joe Abercrombie

Com a atual inundação de SJWs de bons corações, gritando sem parar sobre positividade e sobre evitar emoções negativas, frases negatives e ódio, talvez seja chocante ver alguém defender uma emoção como o ódio. O ódio afinal de contas, foi mais ou menos criminalizado no mundo ocidental. Odiar é cometer um crime, porque se você odeia, certamente você deve ser alguém cis-gênero, racista, misógino, apoiador do Trump, terrorista emocional que deveria estar numa camisa de força e é uma ameaça à sociedade e mereceria 5 anos de cadeia extras por ter simplesmente brigado em um bar. Bem, escuta essa: FODA-SE. A ciência demonstra que emoções negativas são tão importantes quanto as positivas, e em pessoas pessimistas são ainda mais importantes, e que não há nada de inerentemente errado com o ódio- ele pode significar a diferença entre fracasso e sucesso, entre mediocridade e grandeza e nunca deve ser ignorado.

Nós sabemos que as coisas vão mal — pior que mal. Eles estão loucos. É como se tudo em toda a parte ficasse louco, de modo que nem saímos de casa mais. Ficamos em casa, e lentamente o mundo em que vivemos vai ficando omenos, e tudo que dizemos é: ‘Por favor, nos deixem em paz em nossas salas de estar. Deixe eu ter uma torradeira e minha TV e radiais de aço, e eu não falarei nada,. Só nós deixe em paz.’
Bem, eu não vou deixar vocês em paz. Eu quero que vocês fiquem LOUCOS!

Sim, existem castrados condescendentes que denunciarão isso abertamente como “imitação de macho alpha”, ou alguma besteira do tipo. Não é. Certamente, não é bacana odiar pessoas, mas em um mundo onde idiotas condescendentes estão em uma proporção de 1000 para 1 para seres humanos decentes, o ódio é totalmente justificável. Estamos espremidos entre retardados cristãos gordos suados e não educados de um lado, e fascistas neoliberais ligeiramente educados do outro- não há nada a fazer a não ser odiar tudo e todos à sua volta, gritar “estou louco pra caralho, e não vou aceitar isso mais!” pelas suas janelas, ir à shows de metal, bater em pessoas, jogar pesos por todos os aldos e ficar bombado e ler livros e ficar ainda mais fodas do que já somos.  Eles vão nos odias também de qualquer modo- nós somos por tudo que aquilo que eles são contra. Por sorte, podemos transformar o ódio deles e usar como combustível para nosso fogo coletivo, permitindo que ele nos leve mais adiante em nossos treinos, nos enfiando mais profundamente no treino a cada série, e a enraivecer-nos contra a morte coletiva de nossa sociedade.

 

“Tirânico contra si mesmo, ele deve ser tirânico contra os demais. Todos os sentimentos gentis e enervantes de parentesco, amor, amizade, gratidão e mesmo honra, devem ser suprimidos nele e devem dar lugar à paixão fria e única pela revolução… Procurar ir com sangue frio e sem cansaço a seu objetivo, ele deve estar preparado a se destruir e destruir com suas próprias mãos tudo que estiver no caminho da revolução.” 
Catecismos do Revolucionário, Sergei Nechayev

De acordo com cientistas sociais, psicólogos, e neurologistas, emoções negativas são a chave para o bem-estar, e que nós devemos acolhê-las e aceitar os sentimentos de raiva e ódio, porque eles ajudam com resolução de problemas, previsões realistas do futuro, e dão uma vantagem competitiva àqueles que sabem domá-los para foder a cara das dificuldades da vida, até que elas vomitem e desmaiem (Lilienfield, Rodriguez, Daskal). Simplesmente pense em sua própria vida- quando você estava mais feliz, estava também mais complacente, não estava? (NT.: negrito meu). Digo por mim, quando a vida esta fácil e tranquila, meus treinos são relativamente sem brilho, e minha vida se arruína se eu não descobrir algo ou alguém para ter raiva de. Além disso, eu treino menos, presto menos atenção à minha dieta, eventualmente meus treinos se arrastam… ao menos até eu me olhar no espelho e me odiar o suficiente para fazer algo a respeito. Se você “Continuar Negativo” como algumas bandas hardcore advogam, você estará na verdade se preparando para o sucesso, porque você estará prevendo problemas e formulando soluções antes que qualquer coisa realmente ruim tenha acontecido- você estará minando sua própria complacência ao esperar o pior e se preparar para ele, ao invés de se acomodar com seus feitos e com um sorrisinho em seu rosto trocar sua foto de perfil de Facebook para uma bandeira arco-íris e alguma cartinha a respeito de como você é um defensor dos direitos dos eficientes de uma maneira diferente, não-brancos, pessoas indígenas de gênero neutro de qualquer lugar que seja, e é bom que ataques terroristas ao patriarcado branco ocorram para destacar a ravia dos fracos e oprimidos. Além disso, quando a merda for pro ventilador, você, ao invés dos SJWs que podem apenas torcer as mãos e chorar online, terá a habilidade de transformar fracassos em lições, o que é absolutamente essencial para destruir seus oponentes onde quer que seja.

 
“Eu não aguento viver, não aguento você e não posso odiar o suficiente.”

Se o Instagram for algum indicativo, nenhuma das pessoas #Fitspo concordarão com nada disso, mas é porque elas são malditas retardadas que não conseguiriam ficar bêbadas em um open bar e depois conseguiriam chegar sem transar em casa após participar da orgia depois da festa.

Qualquer um que precise masturbar sua criança interior com admoestações diárias contra pessoas negativas e constatantemente tente se rodear com positividade, está quase garantido em ser pessoas tristes que se cercam de tristeza. Pessoas felizes precisam de lembretes diários para serem felizes tanto quanto cães precisam de lembretes diários para balnaçar seus malditos rabos- é um fingimento mesquinho e transparente feito por pessoas fracas. Além disso, se você for pessimista, essa merda não adianta. Em nada. De fato, pessimistas defensivos dão o seu melhor sob stress e quando antecipam um resultado negativo, e

“‘humor positivo piora a performance de pessimistas defensivos.’ Quando eles estão de bom humor, eles se tornam complacentes; eles não mais têm a ansiedade que tipicamente mobiliza seus esforços. Se você quiser sabotar um pessimista defensivo, torne-o feliz” (Grant).

 

Como todos sabemos, a complacência é a inimiga da grandeza, e não há kryptonita como a felicidade para um pessimista.

Image result for hot naked women

Não há kryptonita na foto acima

Assim como a felicidade traz a queda de qualquer pessimista devoto, o encorajamento faz o mesmo.  De fato, pessimistas saem-se 29% quando testados após receber palavras bonitinhas de encorajamento.  Ao invés de Tony Robbins, pessimistas precisam de sentar numa varanda, conversar merdas e acender nossos fornos internos de ódio. Nós prosperamos com críticas e falação de merdas, porque isto nos dá um alvo para focar e destruir- elas são o inimigo que necessitamos ter para prosperar.  O mesmo vale para a ansiedade- quando otimistas estão ansiosos, eles se distraem, se rebaixando a usar técnicas toscas de auto-ajuda da Nova Era para escapar de sua realidade.  Pessimistas, como Tyler Durden na cena da queima química de Clube da Luta, vivem na e para a realidade- a ansiedade nos motiva ao sucesso, então ruminamos sobre resultados extremos para chegarmos à vitória (Grant).

Yuri Vlasov (centro), um levantador olímpico tão gigante que é difícil acreditar que houve alguém que duvidasse dele, muito menos que houvessem céticos suficientes para dar combustível para 31 recordes mundias comprovados.

Eu tenho certeza que você teve experiência o suficiente em sua vida para refletir isso, já que toda minha vida foi um gigantesco esforço para provar que todo mundo estava errado, quer as merdas que eles falassem fossem reais ou imaginárias. E não finja que você nunca fantasiou que pessoas estivessem falando merda, ou ficou paranoico com isso, quando você nem passava pela cabeça dessas pessoas. De qualquer modo, um pouco de merda falada é uma mina de ouro para pessimistas, e nos leva à glória. Considere essa frase do medalhista de ouro em levantamento olímpico, Yuri Vlasov, cuja carreira inteira foi motivada por se colocar contra os malignos americanos e contra qualquer um que falasse merda sobre ele:

“Eu tenho uma história sobre o que aconteceu quando eu estava competindo no Campeonato Nacional em Gorko. Eu acabara de começar a competir e estava complacente sobre ser o primeiro ou segundo. Então eu escutei o técnico de meu competidor falar sobre mim: “esse lixo nunca será um campeão.” Isto me transtornou. Eu pedi um peso enorme em minha tentativa seguinte. Sem qualquer hesitação eu o levantei como a uma barra vazia” (Winters).

Como se a realidade não estragasse os sonhos dos fracotes SJWs o suficiente,  considere o seguinte:

“Estudos demonstram que fantasias positivas desencorajam realizações— quando pessoas se imaginam perdendo peso ou entrando em relacionamentos com um pretendente, elas ficam menos propensas a seguir em frente. Além disso, pessoas saem-se pior quando elas dizem “Eu farei” do que quando se pergutam, “Eu farei?”

Ao mesmo tempo, nós precisamos de pessimistas para antecipar o pior e nos preparar para ele. Na média, pesquisas indicam que pessoas que nunca se preocupam têm pior performance no trabalho do que aquelas que se preocupam de vez em quando. Estudos demonstram também que quando empreendedores são altamente otimistas, as empresas têm menos receita e crescem mais lentamente, e quando CEOs são altamente otimistas, eles se arriscam mais, colocando suas compnhias em perigo. (Talvez por isso existam menos CFOs otimistas do que CEOs otimistas.)” (Grant).

 

Eu posso ter dito muitas coisas que ofenderam alguns de vocês, mas nada vem mais do meu coração que isso: CALA A PORRA DA BOCA VADIA.
– Bad Luck 13 Riot Extravaganza

Para completar, pessimistas defensivos não são fracassados logo de cara – eles são bastante bem sucedidos.  Eles tendem a ter melhor saúde e renda que os retardados  #Fitspo.  Cientistas pensam que é porque eles antecipam melhor as merdas que a vida joga em nosso caminho, preparam-se melhor para elas e sua saúde se beneficia como resultado. Eles também estão em situação melhor para lidar com os tempos difíceis que eles possam encontrar porque eles os antecipam, então eles têm menos stress agudo em troca de maiores níveis de stress crônico, a partir do qual eles prosperam (Abrams). Nós vencemos porque odiamos e tememos o fracasso, e como resultado só perdemos, se é que perdemos, após termos ganho- é nossa cruz para carregar e a felicidade é tragicamente a desgraça de nossa existência competitiva, mas que diabos… isso nos dá algo a mais com o que lutar.

Bad Luck 13 Riot Extravaganza.  Profetas de uma era pós-moderna, niilista, vá-se-foder. Por sinal, o cara da direita com a paalvra Kill tatuada no pescoço é Shlak, agora forte pra caralho, um tatuador foda, e lutador livre pela CZW.

Se tudo isso não fosse o bastante, a história demonstou para nós que alguns dos cara mais fodas, brutais e épicos deliberadamente cultivaram uma mentalidade para domar o ódio para serem vitoriosos nos campos de batalha.  Este estado, conhecido como somafera, or berserkergang  entre os nórdicos, era um estado em que guerreiros entrariam em êxtase religiosa que os tornava super-humanos. No Ynglinga Saga (A Saga dos Inglingos), estas pessoas eram assim descritas:

“… seus homens iam sem cotas de malha, e eram tão frenéticos quanto cães ou lobos; eles mordiam seus escudos e eram tão fortes quanto ursos ou javalis; eles matavam homens, mas nem fogo ou ferro podiam machucá-los> isto é chamado de ‘entrar em berserk'” (Skallagrimsson, Putting on the Wolf Skin).

Estes cultos guerreiros deliberadamente cultivavam esse estado por diversos métodos desde infligir dor a si mesmos a ruminar coisas que os deixavam com raiva, a andar no ritmo de lobos, e em alguns casos usava peles de lobos e ursos para tentar adotar a mentalidade dos animais mais ferozes, e estas coisas funcionavam.  Sejam os Guerreiros Lupinos Dácios, os Berserkers Vikings, os Boxeadores Chineses, ou qualquer outro tipo de culto guerreiro do tipo, eles eram devotados a domar sua raiva e ódio e a utilizar essa energia para destruir tudo e todos em seu caminho. Foi essa energia que gravou seus nomes na história, e por essa razão eles são lembrados hoje.

 

Então aí está- o ódio te torna mais forte. Ele te enche de adrenalina, que por sua vez você transforma em vitória (Seltzer).  Todas as palavrinhas bonitinhas, não ofensivas esquerdistas não te deixaram motivado quanto o bom e velho ódio. É a emoção mais primitiva, e a mais poderosa. Ela confere invencibilidade, eleva a humanidade a novos patamares, e transforma humanos em super-humanos (ou demônios, dependendo de sua perspectiva). Então acenda esse fogo interior, coloque sua pele de lobo, vá à academia pronto para matar, e esmague a oposição.

Não sou como você!
E não quero seu amor
E não preciso de seu respeito
Simplesmente não posso odiar o bastante
mas não tenho lágrimas ou arrependimentos.

Fontes:

Abrams, Lindsay.  A case for pessimism.  The Atlantic.  13 Mar 2013.  Web.  12 Jun 2017.  https://www.theatlantic.com/health/archive/2013/03/a-case-for-pessimism/273950/

Daskal, Lolly.  The surprising power of negative thinking.  Inc.com.  1 Oct 2015.  Web.  14 Jun 2017.  https://www.inc.com/lolly-daskal/the-surprising-power-of-negative-thinking.html

Grant, Adam.  The positive power of negative thinking.  Huffington Post.  16 Oct 2013.  Web.  14 Jun 2017.  http://www.huffingtonpost.com/adam-grant/the-positive-power-of-neg_b_4107096.html

Lilienfield, Scott O.  Can Positive Thinking Be Negative?  Scientific American.  1 May 2011.  Web.  12 Jun 2017.  https://www.scientificamerican.com/article/can-positive-thinking-be-negative/

Oyler, Lauren.  The surprising benefits of hating everything.  Vice.  8 Sep 2016.  Web.  14 Jun 2017.  https://www.vice.com/en_us/article/the-surprising-benefits-of-hating-everything

Rodriguez, Tori.  Negative Emotions Are Key to Well-Being.  Scientific American.  1 May 2013.  Web.  12 Jun 2017.  https://www.scientificamerican.com/article/negative-emotions-key-well-being/

Sasaki J, Sakamoto S, Moriwaki A, Inoue K, Ugajin K.  The recognized benefits of negative thinking/affect in depression and anxiety: Developing a scale.  Japanese Psychological Research
2013, Volume 55, No. 3, 203–215.

Seltzer, Leon F.  The paradox of anger: strength or weakness?  Psychology Today.  29 Jun 2011.  Web.  12 Jun 2017.  https://www.psychologytoday.com/blog/evolution-the-self/201106/the-paradox-anger-strength-or-weakness

The power of hate.  TV Tropes.  Web.  12 Jun 2017.  http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/ThePowerOfHate

Winter, Gergor.  Yury Vlasov documentary “A 20000 Ton Barbell” and excerpts from his book “Justice of Strength.”  All Things Gym.  20 July 2014.  Web.  14 Jun 2017.  http://www.allthingsgym.com/yury-vlasov-documentary-20000-ton-barbell-excerpts-book-fairness-strength/

Anúncios
Esse post foi publicado em Ciência, Musculação e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Deixe o Ódio Fluir Através de Você

  1. Basílio disse:

    Miserável me bloqueou no Facebook ? Foda-se, eu vou continuar acompanhando seu blog por que ele é fooda pra caralho, porra !!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s