Sério, coloque sua cabeça no lugar, parte 2

por Jamie Lewis. O original está aqui

Tradução por Daniel Castro.

Todos vocês sem dúvida frequentam fóruns de levantamento de peso, onde você têm seus olhos e mentes estuprados por algumas das merdas mais burras jamais proferidas pela cabeça vazia de algum idiota que respira pela boca que  não sabe usar nem seu cérebro nem o google. Quando eu digo estuprada, eu não falo sobre a garota que meio que queria transar e então desmaiou e um cara gentilmente a comeu sobre uma pilha de pétalas de rosas enquanto tomando cuidado para não atrapalhar seu cabelo- Eu falo sobre um estupro estilo Eu cuspo em seu túmulo o dia todo feito por um bando de idiotas babões da Virgínia Ocidental, e ainda por cima com um pouco de anal por um retardado estilo ameaça com faca. A maioria das pessoas na internet ultimamente parecem estar confinadas a uma instituição gigantesca de deficientes mentais com acesso ilimitado à internet dos profissionais da instituiçção.

Seu cérebro em um fórum típico
 
O pior de tudo, em minha opinião, são as questões sobre fichas, como estas:

“Eu quero o máximo de minhas pernas, então eu quero um bom treino com agachamentos.

Eu estive lendo sobre 20 repetições no agachamento. Se você as fizer, é uma série ou várias?

Eu quero agachar de 2 a 3 vezes por semana. Isto poderia sobretreinar (overtrain) minhas pernas?

Eu também quero incorporar agachamentos no hack em meu treino

Eu só não sei o que fazer em termos de séries e repetições, e também não sei se deveria fazer um treino diferente por dia, e reciclá-los.

Meus objetivos: fica inchado e forte pra caralho”- thegodjr

Por sinal, vá ao Bodyspace e zoe esse imbecil pra caralho.
 
Isto acabou de acontecer.  Nós vivemos em um tempo onde isto acontece. Adivinha? Estas pessoas não estão pedindo conselhos- elas estão implorando para alguém, qualquer um, enfiar um furador de gelo afiado em seu cérebro, acabando com sua miséria, estilo Trotsky-no-México. Infelizmente, encorajá-las a descartar suas carcaças mortais é mal visto socialmente, mas o site  Bodyspace realmente deveria ter algum programa de eutanásia para esses cuzões.
Continuando meu ponto: pedir conselhos para totais estranhos na internet, a maioria dos quais sabe tão pouco ou menos do que você, é totalmente retardado.  Além disto, gastar um enorme tempo pensando em sua escolha de exercícios, ou escolhendo entre os treinos da moda geralmente causa muito mais mal do que bem. Isto não é para dizer que você não deva pensar um pouco nos fatores acima, mas certamente você não deve gastar tempo debatendo online. O motivo para isto é duplo- 1) debater a rotina de treino com idiotas é asinino, e 2) você eventualmente irá sofrer de algo chamado pelos psicólogos de “paralisação pela análise”. A paralisação pela análise é um fenômeno onde alguém gasta tanto tempo analisando ou sobre-analisando uma situação que ela acaba não agindo. Adicionalmente, esta sobre-análise ancora a pessoa, fisica e mentalmente, e causa o agente a começar a associar o problema a problema imaginários, o que faz a mudança real ainda mais difícil. Para combater isto, psicólogos sugerem fazer algo, o que quer que seja, para te tirar de uma paralisação.  (UNLP, 51)
“Este é o problema dos objetivos- eles se tornam a aquilo de que você fala, ao invés daquilo que você faz”
– Cherry Darling, Planet Terror.
 
Você não é especialista em levantamento de pesos somente porque você pesquisou todos os treinos do mundo e pediu conselhos a cada bobo fracote da internet- você é um zé buceta que está constantemente preocupado com bobagens e nunca faz nada. Não seja um zé buceta- faça algo. Levantamento de pesos não deve parecer com um encontro para tomar café. Sentimentos não devem ser considerados e ser medroso deve ser desprezado e evitado, e não recomendado e reforçado com alegações absurdas de apoio. E esqueça a primeira parte, já que a maioria das pessoas parecem  não fazer qualquer pesquisa antes de pedir conselho. De qualquer modo, bobagens medrosas e procuras aleatórias por conselhos de totais estranhos na melhor das hipotéses não ajudará em nada, e na pior, será prejudicial. Deste modo, não se preocupe com essa merda.
Um fórum médio.
 
Se você pensar em ficar super contemplativo sobre seu próximo treino, de qualquer modo, crie uma árvore de decisões. A criação da árvore de decisões deverá ser o primeiro passo antes de ir para a academia, e após criar umas duas, você provavelmente descobrirá que todos os caminhos podem levar ao sucesso se você tiver disposição e vigor suficientes. Não importa qual treino você escolha (dos razoáveis, claro, e dirigido aos seus objetivos), você vai conseguir ao menos um tanto bom de sucesso. Este sucesso ocorrerá por dois motivos- um, seu corpo terá se adaptado ao treino anterior, e uma mudança notável dele irá forçar seu corpo a um período de adaptação que será muito intenso metabolicamente desde que você não tenha mudado de pilates e corridas leves uma vez por semana), e dois, porque a regressão psicológica irá fazer com que você acredite que qualquer mudança funcionará.  Devido ao efeito das crenças na fisiologia de seu corpo, você pode ter resultados simplesmente devido á psicologia da mudança (embora isto possa funciona contra também se você acreditar que a mudança não dará certot).  (CC 65-66)
Isto está bem próximo da estrutura “absolutamente” “correta”.
 

“Nenhum modelo ou estrutura é ‘correto’ ou ‘absoluto’. Um modelo só uma tentativa de descrição, e em algum ponto falhará.”(UNLP 66)  Deste modo, você terá muito tempo em sua vida para explorar caminhos diferentes até a força sobre humana e abdominais com veias. Somente lembrem que a jornada é tudo, e não o destino, e que seu destino está garantido de mudar enquanto você viaja, de tal modo que não existem verdades absolutas no treino de força… exceto que debater treinos na internet é totalmente retardado.

Você cometerá erros em seu caminho para a sobre humanidade… é inevitável. Somente tenha certeza de cometê-los enquanto em pé sobre seus dois pés, e por favor os cometa se movendo para frente.

Fontes:
Langer, Ellen.  Counterclockwise. 2009.
Young, Peter.  Understanding NLP: Principles and Practice.  Norwalk: Crown House Publishing, 2004.

Anúncios
Esse post foi publicado em Motivação, Musculação e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s