Sério, coloque sua cabeça no lugar

por Jamie Lewis. O original está aqui.
Tradução: Daniel Castro
Em meu post mais recente, eu afirmei que é importante para uma pessoa ter sua cabeça no lugar quando ela entra na academia. Eu disse que estamos tão saturados em negatividade (que na verdade não é nada mais que um monte de desculpas que as pessoas compilaram para justificar performances de merda), que é tremendamente difícil ser bem sucedido não importa o quão entusiasmado ou com vontade o atleta seja. Eu realmente acredito que este é um enorme problema que a maioria das pessoas enfrenta, e é um dos mais difíceis de serem superados- esqueça a seleção da rotina de treino, dieta etc.- a maior batalha você irá lutar consigo mesmo, dentro de sua cabeça.
Você perceberá, lendo textos mais antigos, que eu comentei coisas como o seguinte:
“Quando você entra na academia, você deve focar no panorama mais amplo- alcançar seus objetivos, quaisquer que sejam, e fazer todo mundo chorar de medo quando você andar pela academia como um Godzilla em miniatura, e não se preocupando internamente sobre bobagens que têm pouca ou nenhuma influência nos seus objetivos.”
“Lá eu estava, folheando alguns livros da Nova Era e procurando alguns métodos alternativos para ficar tão motivado que você poderia matar legiões de seus inimigos, no Estilo-Arnold-Commando, quando eu notei que eu sabia de um modo, que funcionava.”
“Se você é um hooligan, você deixa as merdas de lado, com todas suas armadilhas desagradáveis, e você pega a vida pela garganta e a fode até submetê-la.”
Estas não são exortações típicas de bombados para agir como fdps na academia ou na rua- estas são afirmações feitas para preparar o terreno para como você deve se sentir na academia- você deve se sentir indomitável, como um objeto imovível, uma força que não pode ser oposta. Isto não significa que você deva bater em todo mundo até submetê-los- você deve se sentir deste modo porque você deve ficar tão cheio de agressividade positiva que você se sentirá invencível. Por que? Porque sua mente controla seu corpo, e se você constantemente proclamar que você é fantástico, ele não terá escolha a não ser realizar este pensamento fisicamente. É por isto que eu geralmente sugiro que você tente muito ficar mais animado antes de realizar um levantamento terra, ao invés de se preocupar com sua forma. Deixe que Bennie Magnusson seja seu guia– fique animado pra caralho e destrua coisas.
Isto não é nenhuma bobagem exotérica, bobo alegre, ou do Tim Robbins- isto é ciência. Já foi provado ad infinitum que a nossa mente é muito mais poderosa que nosso corpo, e que podemos alterar nossos processos fisiológicos simplesmente através do poder da mente. Eu  não estou sugerindo que você vire a Jean Grey e use a telecinese para levitar seu próximo recorde pessoal no levantamento terra- estou dizendo que você realmente ficar mais forte, maior e mais cortado através do uso do pensamento positivo, e do mesmo modo, se você constantemente ficar obcecado em ser gordo e fraco, seu corpo se alterará para coincidir com sua percepção da realidade. Como Henry Ford disse, “Se você acredita que pode ou acredita que não pode… você está certo.”(Lipton 112)
Talvez o melhor exemplo deste fenômeno seja o da seita de monges tibetanos do norte da Índia, que são capazes de alterar suas temperaturas corporais drasticamente para evitar a hipotermia, através da utilização de meditação intensa. Usando uma técnica de ioga conhecida como Tum-mo, eles entram em um estado de meditação profunda. Outros monges molham toalhas de 90 cm por 1,80 m em água gelada (10 graus) e as colocam sobre os ombros do monge meditando. Para pessoas não treinadas, tais tecidos frios produziriam uma tremedeira incontrolável. Se as temperaturas corporais caírem sob estas condições, a morte pode se seguir. Mas não demorou muito para que vapor começasse a subir das toalhas. Como resultado do calor produzido pelos monges durante a meditação, as toalhas secaram em cerca de uma hora. Os observadores retiraram as toalhas, e então cobriram os meditadores com uma segunda toalha fria e molhada. Cada monge deveria ser capaz de sequer três toalhas em um período de várias horas.” (Cromie) Similarmente, monges em Sikkam, Índia podem reduzir seus metabolismo em até 64%, e outros monges do Himalaia comprovadamente dormem em temperaturas abaixo de zero grau com nada além de um fino cobertor de algodão como proteção contra os elementos da natureza. Apesar disto, estes monges sequer tremem em resposta ao frio, já que eles simplesmente não acreditam em seus efeitos.
Eu sei que isto soa como se eu estivesse prestes a te oferecer uma escolha entre uma pílula vermelha e uma azul, mas isto não é a Matrix, isto é real mesmo. O poder da crença é tão forte que a psicóloga de Harvard Ellen Langer provou que ela podia induzir perda de peso em faxineiras de hotel ao explicá-las exatamente quantas calorias elas queimam no serviço- um número muito acima de seu suposto gasto metabólico. (Spiegel) Similarmente, estudos demonstraram que o efeito placebo é tão forte que 32% das pessoas severamente deprimidas demonstram melhoras notáveis com pílulas de açúcar, comparados a 50% daqueles que tomaram medicamentos de verdade para sua doença. (Lipton 110) Na maioria dos estudos clínicos, drogas “falsas” provam ser tão efetivas quantos as reais, simplesmente porque as pessoas sendo testadas acreditam em seu poder. (108-9) Isto não é limitado só a medicamentos, também- um estudo de 2002 na Baylor School of Medicine demonstrou que uma cirurgia falsa de joelho foi tão efetiva quanto uma real de 5.000 dólares em reduzir a dor nos joelhos, um fato que desconcertou os médicos conduzindo o experimento, para dizer o mínimo.

Se seu parceiro for negativo, aquela barra pode terminar rearranjando seus dentes.

Do mesmo modo, você poder se foder muito com pensamentos negativos. Eu sempre detestei parceiros de treino que ficam xingando o levantador durante a série, e outras bobagens do gênero. Este tipo de negatividade nunca funcionou, para mim. É outra coisa, porém, pensar para si mesmo que “fulano de tal pensa que eu sou um zé buceta, mas eu vou mostrar para ele” e então levantar muito peso em desafio à sugestão dele, e provar que você sabe da verdade- que você é fodão. É uma distinção sutil, mas uma vastamente importante. Assim como o efeito placebo pode funcionar a seu favor (Eu ouvi dizer sobre pessoas que ganharam peso e ficaram mais fortes 24 horas após tomar ” GH oral”, por exemplo), ele pode foder com você bastante. Em 1974, um cara chamado Sam Londe foi diagnosticado com câncer no esôfago, uma doença para a qual há pouca esperança de recuperação, desde que ela esteja em estado avançado. Deram a Londe alguns meses de sobrevida, e ele acabou morrendo em poucas semanas- apesar do fato de que a autópsia mostrou que não haviam células cancerosas em sua garganta. (Lipton 111) Este efeito, chamado de efeito nocebo, pode ter um impacto profundo em sua saúde e em seu treino, mas de uma modo massivamente negativo.
 
Para os que não se convenceram ainda, eu posso entender seu ceticismo. Não importa se são os efeitos da física quântica na mente (conforme afirmado por Lipton e amigos) ou se a realidade é mera percepção, e que alguém pode mudá-la à vontade, (como os budistas e hindus pensam), ou se simplesmente temos uma reserva oculta de energia que pode afetar nossa química interna em um nível atômico- nossas mentes controlam nossos corpos. Não somente isto, mas elas controlam os corpos dos outros. Praticantes de meditação transcendental participaram em um estudo que foi publicado pelo periódico do Social Indicators Research, no qual eles alegadamente reduziram o índice de crimes em 20% em um período de 8 semanas utilizando a meditação em grupo. (Hagelin, et al) Exatamente como os Caça-Fantasmas II, certo? O poder do pensamento positivo pode soar como alguma merda homossexual como “O Segredo”, mas há algo de real nele. Então, eu recomendo que vocês parem de ser tão negativos sobre si mesmos- e há alguns de vocês que são massivamente, horrivelmente negativos sobre si mesmos- e se animem. Você provavelmente é mais espetacular do que você pensa, e se não for, pode fingir até sê-lo de verdade.
Agora vá ser foda.
Fontes:
Cromie, William. Meditation changes temperatures: Mind controls body in extreme experiments. Harvard Gazette. 4/18/02. http://www.news.harvard.edu/gazette/2002/04.18/09-tummo.html
Hagelin, JS, et al. Effects of Group Practice of the Transcendental Meditation Program on Preventing Violent Crime in Washington, DC: Results of the National Demonstration Project, June-July 1993. http://www.mnaimhac.org/resources/Effects%20of%20Meditation%20and%20crime%20-%20DC%20study.pdf
Lipton, Bruce. The Biology of Belief. Carlesbad: Hay House, 2005.
Spiegel, Alex. Hotel Maids Challenge the Placebo effect. NPR. 1/3/08. http://www.npr.org/templates/story/story.php?storyId=17792517
Anúncios
Esse post foi publicado em Motivação, Musculação e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Sério, coloque sua cabeça no lugar

  1. Pingback: Sério, coloque sua cabeça no lugar, parte 2 | Nuvem de giz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s