A única coisa da qual devemos ter medo é o medo, parte 2

por Jamie Lewis, o original está aqui.

Tradução: Daniel Castro.

Medo – a merda de emoção que avacalha mesmo os mais intrépidos entre nós. A menos que você seja completamente, totalmente, certificadamente “Eu-acabei-de-fazer-uma-luminária-de-pele-humana” louco, você já sentiu seus efeitos e ele te ferrou mais de uma vez. Sentir medo não é a coisa ruim, porém, o ruim é o que o medo faz com você- ele faz com que você evite fazer coisas, e é este ato de evitar que leva à humilhação e ao arrependimento depois.

O medo às vezes é justificado.

O medo inevitavelmente leva ao fracasso, devido ao fator de evitar citado acima – ele é o que leva exércitos a saírem dos campos de batalha e deixa caras sem comer ninguém no final da noite. Embora seja o medo da morte que evita que nós tentemos domesticar uma víbora nervosa (e com razão), é o medo de fracassar que é o geralmente manifestado, e este tipo de medo nós devemos combater com unhas e dentes. 95 de cada 100 não conseguem nada de importante na vida porque é mais fácil não tentar ser bem sucedido devido ao medo de fracassar (Van Fleet 51). Isto é uma merda E não estou falando sobre o  sucesso monetário de Alex P. Keaton, já que não somos um bando de mesquinhos sedentos de sangue, eu estou falando sobre a “realização progressiva de um objetivo que calhar a pena.”  O contraponto, então, é o fracasso – “alguém que tem o talento e a habilidade de conseguir muito mais do que ele conseguiu.” (Ibid.)  Todos nós já passamos por isto – desistimos de levantar um peso que sentimos que estava a nosso alcance, e então saímos da academia nervosos com nós mesmos apesar do restante da seção de treino ter sido fantástica. É o tipo de coisa que devemos evitar, porque é algo mau, insidioso e nauseante que se abriga em sua mente e te mantém acordado à noite, seja por causa de um cara/garota que você não tentou seduzir, algum cara sem noção que não sangrou e apanhou em um estacionamento, ou alguma barra cheia da anilhas da qual você fugiu. Você raramente irá se arrepender de coisas que você fez, mas quase certamente irá se arrepender das coisas que você não fez.

Você conseguiria se respeitar se você visse em sua frente e não dissesse nada para nenhuma das duas?  Eu com certeza espero que não.

Dado este fato, você tem de descobrir um modo de dominar seu medo… ou o medo irá te dominar. James K. Van Fleet, autor de um livro pequeno legal chamado Hidden Power (Poder Oculto), que explica 4 passos para alguém se livrar do medo, e achei que eles são notavelmente aptos a isto, e que são coisas que provavelmente você faria naturalmente. (Van Fleet 107-116) Ainda assim, eles valem a pena serem repetidos, já que eu notei que eu faço um monte de coisas inconscientemente que eu deveria fazer muito mais vezes, conscientemente, e isto é uma delas.

1) Admita o medo. Você não pode vencer aquilo que você não pode ver, e enterrar sua maldita cabeça na areia simplesmente vai fazer de você um fracote. Logo, se você teme algo, simplesmente admita para si mesmo que você tem medo. Finja que você está no “Anônimos Viciados em Sexo”, simplesmente para conseguir transar, e que você terá de admitir que você é maluco por querer se esfregar na doida que você está olhando desde que o encontro começou.

Eu sou viciado em sexo. É a cruz que eu carrego. É uma doença de verdade com médicos e remédios e tudo o mais!
2)  Analise seu medo para ver se ele é justificado. Você está planejando transar com aquela víbora supracitada? Se sim, você talvez queira repensar sua posição, já que o custo/benefício deste plano é horrível. Se você estiver com medo de fazer um agachamento, considere o porquê disto. Quantas pessoas você já viu se machucando fazendo agachamento? Era possível prevenir isto? Este tipo de coisa. Se você se descobrir simplesmente criando razões para cagar em suas calças sobre isto, ao invés de pensar criticamente sobre, faça uma pesquisa sobre alguma tese sólida sobre porque você não deveria fazer aquilo. Apresente a ideia a alguém que você respeita. Se ela te xingar, você está sendo um cuzão e provavelmente deveria ir fazer aquilo que você está evitando. Se ela te disser que você é razoável por temer transar com uma cobra, você pode dar a seu medo um pouco mais de atenção.
3) Tome as ações necessárias para se livrar de seu medo. Aqui é que a coisa fica boa, em duas partes.
    1. Não se concentre em seu medo. Primeiramente, se preocupar com essas coisas não faz sentido – é uma perda de tempo, te envelhece prematuramente, e o medo tem um efeito bola de neve. Seja o capitão de seu maldito navio  e transforme sua mente consciente no capitão Barba Negra, e seu subconsciente na tripulação. (VanFleet 6) Se o capitão estiver gritando como uma mulher e correndo com pavor, seu subconsciente fará o mesmo, em dobro. Se você se concentrar em seu medo, você irá se transformar nele. Logo, admita-o e então passe para o segundo passo.
      1. Faça aquilo que você teme fazer, e você ganhará poder sobre aquilo. Isto não é nenhuma bobagem – isto é confirmado por ciência. A resposta crônica de stress a qualquer atividade diminui notavelmente ao longo do tempo, até o ponto em que seu corpo irá se adaptar e responder liberando os hormônios necessários somente na hora certa que você precisar deles. (Lehrer)  Terapias cognitivo-comportamentais sempre envolvem confrontar o medo que alguém tem para chegar a exatamente esta resposta, e conforme você ganha controle sobre o seu medo e permanece calmo mesmo o sentindo, você literalmente força seu giro do cíngulo a entrar no “modo herói”, quando você pode se tornar o “Maldito Sargento York” instantaneamente e fazer coisas insanas e incríveis só por fazer. Isto significa entrar sob aquele peso que te dá medo, ou mais. Se sua mente vai te foder, foda com ela de volta. Eu gosto de chamar isto de “fazer algo apesar de mim mesmo”, mas eu gosto de fazer várias coisas como o George Constanza e adoro gritar “SERENIDADE AGORA!” com toda minha força e fazer várias coisas aleatórias por puro ódio. Porém, se você se motivar a fazer algo que você teme, faça acontecer. Você vai se beneficiar disto daí por diante.

4)  Prepare-se para o pior. Isto na verdade não vai aumentar o seu medo. Ao invés disto, isto te deixa relaxar porque você já aceitou o pior caso possível.

Eu sei que o passo 3 é mais fácil ser dito que realizado, mas o esforço vale a pena. Aqui vão um par de métodos para realizá-los:

Não funciona com peitos, mas quem se importa? Se você pode tocá-los, eles são reais

1) Finja até conseguir. Este ditado existe por uma razão- ele funciona. Ao conscientemente focar sua atenção em ser um cara foda, você vai gradualmente forçar sua mente subconsciente a trabalhar com você ao invés de contra você. Isto pode ser feito com algo tão simples como uma mudança de postura.  Eu não estou dizendo que você deva inflar sua asa e andar na academia como um babaca com bronzeamento artificial e com músculos de ar que parecem infestar New Jersey. Ao invés disto, eu quero dizer simplesmente andar por aí, em todos os lugares, fazendo um esforço consciente para manter sua cabeça elevada, peito para fora, e ombros retos. Eventualmente, sua mente irá ser enganada pela confiança de sua fisiologia. Outras pessoas (homens em particular, uma vez que mulheres percebem muito mais nuances na linguagem corporal que homens) irão perceber sua aura de confiança e tratá-lo como a pessoa confiante que você está fingindo ser. (Pease 27)

2) Seja mais agressivo. A testosterona é positivamente correlacionada à agressão, ajuda a superar os efeitos do medo, e alimenta a impulsividade e a força física. (Macrae) É o que faz grandes homens serem o que são, e sem agressão, nós ainda estaríamos vivendo em cavernas, com medo de tudo e mastigando brotos de bambu. Para se tornar mais agressivo, o que você tem de fazer é se rodear de coisas agressivas. Alguns estudos demonstraram que esportes e outros tipos de entretenimento violentos aumentam o nível de agressão, e do mesmo modo a exposição a outras pessoas agressivas aumenta a agressão. (Flora 190) Então, escutar metal/punk/hardcore, ver filmes violentos, e sair com pessoas que gostam dessas coisas vai aumentar seus níveis de agressão e assim te fazer muito mais imune ao medo. Se você está curioso quanto ao seu nível de agressividade, você pode fazer este teste online (em inglês). Se você está pouco agressivo e decepcionando na academia, você talvez deva pensar em investir em aumentar a sua testosterona, nos Devil’s Rejects, e no novo cd do Man Must Die.

A chave do sucesso é “agir como se fosse impossível falhar”… e a menos que você seja totalmente destemido, você não poderá ser bem sucedido. (Van Fleet 53)  Isto não inclui derrotas e atrasos temporários- estamos falando sobre guerras. Se os Vietcongs conseguiram perder todas as batalhas e mesmo assim vencer a guerra, todos nós podemos agachar 315 kg.

Demonstre nenhum medo.

Link para a parte 1 em português, e em inglês.

Fontes:

Flora, Stephen Ray.  The Power of Reinforcement.  New York: SUNY Press, 2004.

Lehrer, J.  Under Pressure: The Search for a Stress Vaccine.  Wired.  October 2010.

Macrae, F.  Say goodbye to fear of snakes and other phobias thanks to the new pill that gives courage.  Daily Mail.  24 June 2010.  http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-1289011/Say-goodbye-fear-snakes-phobias-thanks-new-pill-gives-courage.html

Pease, Allen and Barbara.  The Definitive Book of Body Language.  New York:  Bantam Dell, 2004.

Van Fleet, James K.  Hidden Power: How To Unleash the Power of Your Subconscious Mind.  Paramus:  Prentice Hall, 1987.

Anúncios
Esse post foi publicado em Desenvolvimento pessoal, Motivação, Musculação e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para A única coisa da qual devemos ter medo é o medo, parte 2

  1. Geralmente as pessoas sofrem mais com o medo antes do que com o medo durante. Isto quando decidem enfrentar a causa. Como posso definir o medo? Será a ansiedade perante a iminência de alteração da normalidade ou zona de conforto? Só digo que qualquer tipo de ansiedade pode ser combatida com a meditação. Um dos mais práticos testes para verificar o que afirmo é, após uma sessão de meditação, notar a ausência do medo de tomar banho de água fria em dias frios.

    • Daniel Castro disse:

      Interessante, Aloisio.
      Embora eu esteja desenvolvendo a habilidade de tomar banhos frios (e até escrevi sobre o assunto), ainda não usei técnicas de meditação para isto. Eu ficarei grato se você puder dar mais detalhes.

      Daniel Castro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s